TI corporativa

Datacenter, hospedagem virtual e cloud computing: tem diferença?

By setembro 21, 2017 No Comments

Que a migração para a nuvem passou de ser uma tendência para uma necessidade nas PMEs não é nenhuma novidade. Contudo, antes de migrar para o cloud computing, é preciso entender realmente o que ele pode oferecer à empresa e quais serviços você precisa.

Nesse momento, há uma confusão permanente sobre o relacionamento entre o cloud computing, datacenter e a hospedagem virtual. Mesmo que intimamente ligadas, essas três tecnologias não representam a mesma coisa.

E para que você saiba a diferença entre elas, fizemos este post onde você entenderá o que cada uma pode trazer de benefício para sua empresa! Acompanhe conosco:

O que é um datacenter?

O termo “datacenter” pode ser interpretado de maneiras diferentes. Primeiro, uma organização pode administrar um centro de dados interno mantido por funcionários de TI treinados cujo trabalho é manter o sistema funcionando.

Em segundo lugar, ele pode se referir a um centro de armazenamento externo que consiste em servidores e outros equipamentos necessários para manter os dados armazenados acessíveis, tanto virtualmente quanto fisicamente.

As organizações capazes de ter um datacenter interno são muito menos dependentes de manter uma conexão com a Internet. Os dados serão acessíveis desde que a rede local permaneça estável.

O armazenamento remoto possui ainda mais vantagens. Se a localização da organização for comprometida por meio de incêndio, invasão, inundações etc., os dados permanecerão intactos e ilesos em sua localização remota.

Contudo, ter a totalidade ou a maior parte dos seus dados armazenados em um local torna essas informações mais facilmente acessíveis por aqueles que você não quer que tenham acesso. Além disso, dependendo do orçamento da sua organização, pode ser muito caro manter um centro de dados de propriedade e operação.

E o cloud computing?

Antes do início da Internet, a computação em nuvem não existia. Simplesmente não podia. Mas a nuvem passou a ser o caminho do futuro. Especialistas já preveem a redução do uso de datacenters e o domínio da migração para o armazenamento em nuvem.

Mas então o que é o cloud computing? A nuvem é um sistema de armazenamento online projetado para fragmentar e duplicar seus dados em vários locais. Em caso de falhas, um sistema em nuvem garante que sempre haja um backup do backup.

Simplificando, a única maneira de algum dado na nuvem ser destruído é se algum dia a Internet deixar de existir. Como isso é praticamente impossível de acontecer, em nosso mundo cada vez mais interconectado, a nuvem é a resposta.

Serviços como o Microsoft Office 365 e o Google Drive abraçaram a nuvem e criaram serviços para capitalizar seu potencial. Seu negócio pode fazer o mesmo com seus dados, tornando eles acessíveis o dia todo, todos os dias. E com acesso online, você nunca ficará sem seus dados, desde que você tenha acesso à Internet.

Mas então, onde entra a hospedagem virtual?

A nuvem não é um datacenter, mas utiliza diversos datacenters espalhados em diferentes localizações para fragmentar e disponibilizar os dados virtualmente. Já a hospedagem virtual, ou virtualização, utiliza o cloud computing para executar servidores virtuais.

Basicamente, ela permite que um servidor físico execute vários ambientes informáticos individuais. Na prática, é como obter vários servidores para cada servidor físico que você compra.

Essa tecnologia é fundamental para a computação em nuvem. Os provedores de nuvem possuem grandes centros de dados cheios de servidores para fornecer suas ofertas em nuvem, mas não são capazes de dedicar um único servidor a cada cliente.

Assim, eles particionam os dados no servidor, permitindo que cada cliente trabalhe com uma instância “virtual” separada do mesmo software. O cloud computing é um termo que engloba a virtualização, dando à sua empresa acesso a aplicações complexas e recursos de computação maciça por meio da Internet.

Para pequenas e médias empresas, utilizar o cloud computing para armazenamento de dados ou virtualização de servidores faz muito mais sentido do que construir e manter sua própria infraestrutura de data center.

Gostou do nosso post? Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo e compartilhe suas ideias!

Leave a Reply